FACÇÃO

 
 

Apresentação

Facção é o nome dado às empresas que fazem serviços exclusivamente para confecções. Em outras palavras, ela é uma confecção que não possui marca própria, estilistas, desenhistas, lojas, etc.

A idéia de facção surgiu a partir da tendência de terceirização de serviços que vem ocorrendo em todas as áreas, geralmente, a escolha da opção pelo sistema de facção, é resultado de identificação como uma saída para o empresário que montou uma confecção, mas não conseguiu sucesso com sua marca própria. Assim, já que ele possui máquinas e empregados, ele oferece seus serviços a uma confecção de sucesso, que se tiver interesse irá contratá-lo para produzir suas roupas.

Mercado

Atualmente, o sistema de facção é utilizado por grandes redes de lojas departamentalizadas e em grande escala para pequenos e médios lojistas.

Localização

Em cidades grandes existem regiões que se especializam em um determinado tipo de negócio - Pólos Industriais, neste caso, o lugar ideal, é próximo às confecções. No caso das cidades menores, é aconselhável um local razoavelmente central, de fácil acesso, e de preferência de baixo custo.

Estrutura

Quanto ao imóvel, o ideal é um bom galpão, distribuído à administração do negócio, produção, estocagem, recepção e expedição de matéria-prima e mercadorias destinadas aos clientes. Para a administração, usar salas separadas ou colocar divisórias.

Equipamentos

Os queipamentos vão variar de acordo com o tipo de peça e de tecido a ser confeccionado. Um projeto básico contempla:
- Máquinas de corte de tecido;
- Máquinas de costura;
- Máquinas para dar o acabamento às peças;
- Mesas especiais para confecção;
- Móveis de escritório, computadores, etc.

Investimento

O investimento varia muito de acordo com o porte do empreendimento e do quantitativo de que dispõe o investidor. Considerando uma facção de pequeno porte, montada numa área de 50m², será necessário um investimento de R$ 15.000,00 aproximadamente.

Obs.: os valores apresentados são indicativos e servem de base para o empresário
decidir se vale ou não a pena aprofundar a análise de investimento.

Investindo em Automação

Uma tendência cada vez mais presente nas empresas que buscam o sucesso é automatizar as diversas atividades desenvolvidas. A automação melhora o dinamismo dos serviços oferecidos, reduzindo filas, tempo de espera, agilizando a emissão de notas fiscais, entre outros. Existem muitas opções que possibilitam essa facilidade: caixas eletrônicas isoladas ou integradas, impressoras para preenchimento automático de cheques, impressoras de notas fiscais nos caixas, código de barras nos produtos, banco de dados sobre cada produto ou serviço e cadastro de clientes.
Investigue de que forma a adoção de um equipamento dessa natureza pode ser capaz de incrementar seus lucros.

Pessoal

Uma pequena empresa pode iniciar as atividades com um número reduzido de empregados. Computando-se aproximadamente quatro, entre eles: uma costureira, uma para corte e acabamento, dois auxiliares, além de você na gerência e administração do negócio.

Na hora de selecionar as pessoas que irão trabalhar na sua empresa, você deve levar em consideração as habilidades específicas exigidas para cada tipo de atividade que desenvolverão. Na linha de produção, por exemplo, é fundamental que empregue mão-de-obra qualificada, que na maioria dos casos não se encontra pronta no mercado, tendo assim, que formá-la usando as diversas opções de treinamento. Já na área de vendas, saber ouvir, ter boa vontade, ser persistente e flexibilidade, são mais relevantes.
Mas existem características que são comuns a profissionais de todas as áreas: pessoas felizes com a vida, criativas, ágeis, prestativas e que tenham iniciativa. Essas características podem ser desenvolvidas através de treinamentos periódicos, lembrando que não só os funcionários e gerentes devem ser treinados, mas também, o dono do empreendimento deve sempre se atualizar para se manter competitivo no mercado.

Processos Produtivos

O processo produtivo segue os seguintes passos:
- 1º PASSO: após acertado de forma dinâmica os detalhes (preço, consumo médio por peça, quantidade, etc.), o cliente compra o tecido, e entrega na facção;
- 2º PASSO: consiste no corte, industrialização, lavagem e acabamento, geralmente este processo leva um período de 25 dias;
- 3º PASSO: após revisão criteriosa as peças são embaladas e despachadas para o cliente com NF de serviço (mão-de-obra + aviamento) juntamente com a NF de devolução do tecido.

Começando

O plano de produção, neste caso, quem faz é o cliente, o empreendedor apenas deve ter a infra-estrutura necessária para executá-lo.

Clientes

Esse é o tipo de negócio que tem seu cliente claramente definido: são as indústrias de peças do vestuário em geral. Você deve selecioná-los a partir da estrutura que montar, por exemplo: há máquinas específicas para cada tipo de tecido.
Os empresários que contratam uma facção são aqueles que não querem ter dores de cabeça com a compra de mais máquinas, contratação de pessoal, etc., por isso ele terceiriza a produção.

Divulgação

Fazer a divulgação dos produtos é essencial, esta pode ser feita através de propagandas, freqüentar reuniões setoriais (como feiras de moda, por exemplo), mas aproveitar a lista telefônica da cidade para fazer uma mala-direta às confecções próximas, tornando o serviço mais conhecido.

Diversificação

Sabendo que equipamentos e serviços opcionais fazem a diferença no mercado,
os empresários do ramo estão sempre procurando novas formas de apresentar os produtos e torná-los mais atrativos que os do concorrente. Como forma de incrementar as vendas o empresário pode oferecer, por exemplo: serviço de bordado.

Lembretes

Algumas dicas importantes:
- Produção Direcionada. Um fator importante para se obter sucesso com uma facção é especializar-se em um tipo específico de trabalho. Jeans, por exemplo. Ter os profissionais, máquinas e conhecimento para fazer peças em jeans (e as faz com boa qualidade), as chances de sucesso ao fechar contratos com confecções de peças em jeans são altas.
Qualidade é a palavra-chave, a confecção que contrata uma facção é aquela que já possui um nome no mercado, e ela nunca se arrisca a terceirizar seus serviços caso haja chances de seu padrão de qualidade ficar comprometido.
- Carta de Clientes Garantida. Outro fator importante é que futuro empreendedor conheça ou tenha um bom conhecimento deste ramo de atividade, não é recomendável abrir uma facção sem que antes já tenha contatado uma boa quantidade de empresários que possuam confecções e já possua contratos em vista.

Links Interessantes

http://www.abit.org.br
http://www.abravest.com.br

Terceirização estimula empreendedorismo

Enxugamento acabou trazendo oportunidades de negócios para micro e pequeno empresário.

A abertura da economia brasileira na década de 90 obrigou as empresas a se reestrurarem. O principal reflexo foi o corte nos custos para que pudessem se manter competitivas em um ambiente onde a disputa era cada vez mais acirrada. Postos de trabalhos foram fechados. A face perversa foi compensada com o surgimento de oportunidades nas empresas que enxugaram departamentos inteiros. A terceirização acabou estimulando o empreendedorismo. Micro e pequenas empresas que aproveitaram este filão estão diversificando suas atividades e ampliando a clientela.

Em Blumenau, a crise da indústria têxtil e conseqüente demissão de 12 mil trabalhadores entre 1995 e 1998 estimulou muitos ex-empregados a trocar de lado e experimentar sua capacidade empreendedora em novos negócios, relacionados ou não com o setor. O microempresário Antonio César da Silva, da MTS Confecções, foi um dos demitidos que soube transformar o momento de desespero por perder o emprego em oportunidade de ter sua própria facção. Hoje a MTS produz 11 mil peças/mês e emprega 40 pessoas.

(...)Novo negócio requer mais que capital e iniciativa.
Capacitação permanente, atenção às reviravoltas na economia e disposição para trabalhar são ingredientes que fazem diferença.

Joinville - Para que uma nova empresa tenha sucesso, o empreendedor precisa ter mais do que apenas iniciativa, disposição e capital. Quem abriu o seu próprio negócio e conseguiu superar as fases que culminam com a consolidação da empresa, recomenda capacitação permanente. Atenção às mudanças econômicas e principalmente o setor de atuação também é primordial. A receita é aceitar os desafios e não ter medo de trabalhar.

(...)Crise têxtil estimulou novos negócios
Demissões levaram ex-empregadores a trocar de lado e experimentar sua capacidade empreendedora.

(...) O microempresário Antonio César da Silva, proprietário da MTS Confecções, foi um dos demitidos que soube transformar o momento de desespero por perder o emprego em oportunidade de ter sua própria facção. No início de 1997 ele e a esposa foram dispensados da Artex, depois de mais de 20 anos, ele como mecânico e ela como supervisora de produção. Aceitaram uma proposta da empresa de terceirizar a produção de roupões e começaram o negócio em casa mesmo, com as 13 máquinas cedidas pela companhia, o dinheiro da rescisão, a cara e a coragem. Contrataram 24 ex-colegas de fábrica para as funções técnicas e aos poucos conquistaram a qualidade tipo exportação para seus produtos.

Hoje a MTS produz 11 mil peças/mês, emprega 40 pessoas e já tem mais de 20 máquinas trabalhando. Além de gerar empregos, Antonio avalia que como empreendedor sua renda familiar aumentou 50% em relação ao período que era empregado. Já tem planos de trocar o galpão alugado por um ponto próprio, maior. (...) A alta temporada de produção de roupões para a Artex é entre março e outubro. Nos demais meses o empresário busca trabalho em outras empresas para garantir o pagamento da folha de R$10mi. Quando se aperta, dá férias coletivas. Antonio analisa que a troca da condição de empregado para patrão foi compensatória. "Agora tenho muito mais responsabilidades, trabalho o dobro, mas trabalho no que é meu e posso ver minha empresa crescendo", diz ele. O faturamento médio mensal varia de R$ 15 mil a R$ 18 mil.
Fonte: site do Jornal A Notícia - acesso em 05 de janeiro de 2006.

Legislação

Os passos para registro de uma empresa industrial

Veja também:

Os riscos da informalidade
Qualidades do Empresário de Sucesso

Plano de Negócio

Sugerimos sua participação no Negócio Certo Sebrae

O Negócio Certo é um programa de Auto-Atendimento oferecido pelo SEBRAE gratuitamente, por meio digital ou material impresso, especialmente destinado as pessoas que buscam orientações práticas sobre planejamento, abertura e gestão de novos negócios.

Além da internet o Programa Negócio Certo Sebrae, disponibilizará as informações em:

- estações de auto-atendimento nos Pontos de Atendimento ao Cliente do Sebrae em Santa Catarina;
- em CD Rom,
- em material impresso que podem ser solicitados através do 0800-6430401

Eventos

O empreendedor deve estar sempre em contato com as entidades e associações para obter informações sobre os eventos que ocorrerão dentro da sua área (tipo, data, local de realização). Os eventos como feiras, roda de negócios, congressos, etc., são muito importantes para o empresário ficar por dentro das tendências de mercado, conhecer novos produtos e tecnologias, realizar parcerias e fazer bons negócios.

Onde pesquisar: União Brasileira de Feiras e Eventos - UBRAFE:
http://www.ubrafe.com.br

Sites Interessantes

Pesquise o assunto também no site do -Serviço Brasileiro de Resposta Técnica que é uma rede de informações via internet que fornece informações a empreendedores, micro, pequenas e médias empresas, de qualquer ponto do país. Para utilizar gratuitamente os serviços do SBRT, é necessário apenas cadastrar-se no portal.

- Datamaq - http://www.datamaq.org.br/sebrae/ - Os empresários poderão consultar mais de quatro mil indústrias, 43 setores, cinco mil máquinas e equipamentos, além de 291 instalações. É um excelente espaço para as micro e pequenas empresas que necessitam de informações sobre fabricantes de máquinas, especificações técnicas e sobre aplicação no processo produtivo.