LAN HOUSE

 
 

Apresentação

O conceito de lan house foi inicialmente introduzido e difundido na Coréia em 1996 (1998 no Brasil). Utilizando a moderna tecnologia como meio, a Lan house (LAN é abreviação de "local área network", algo como rede local de computadores) está iniciando uma revolução nas opções de entretenimento, permitindo a interação entre dezenas de jogadores através de uma rede local de computadores.

Lançadas no Brasil no final dos anos 90, as casas de jogos eletrônicos, conhecidas como lan houses, transformaram-se em centros de entretenimento para os apaixonados por jogos em rede e um bom negócio para empreendedores antenados com as novidades do mundo digital. Hoje, estima-se que existam perto de 3 mil casas do gênero no Brasil. Ainda assim, empresários do ramo acreditam que o mercado comporta novos negócios.
Quem quiser montar uma lan house pode começar com 20 máquinas, conforme mostra o quadro ao lado.

Como se trata de uma atividade ainda relativamente recente, a elaboração de um plano de negócios é fundamental. No plano, é preciso fazer uma análise do perfil do público-alvo e verificar o nível de concorrência na região em que a empresa deve se instalar. O ponto é decisivo para o sucesso do negócio, segundo Sunami Chun, criador da franquia Monkey, a maior rede de lan houses do Brasil, com 52 lojas em todo o país. 'O ideal é estar em zona comercial, próximo a colégios e faculdades', diz ele.
Em geral, o público das lan houses pertence às classes média e média alta, é predominantemente masculino e tem entre 12 e 35 anos.

Por atingir uma faixa de clientes com menos de 18 anos, os jogos em rede enfrentam algumas restrições legais. Em São Paulo, por exemplo, um projeto de lei aprovado recentemente pela câmara municipal determina que os menores de idade só podem permanecer nas lan houses até as 22 horas. Por isso, para facilitar o controle, os estabelecimentos devem manter cadastros dos freqüentadores. A proibição de fumar e de ingerir bebidas alcoólicas também pode fazer parte das normas da casa.]

Espaço para guloseimas

É recomendável que uma lan house tenha também uma lanchonete que venda salgadinhos, sucos, doces e refrigerantes. É uma estratégia que ajuda a segurar a clientela no local e também funciona como reforço no caixa. Em cada loja da rede Jump Games, por exemplo, as lanchonetes respondem por até 15% do faturamento, de acordo com dados da rede.

Investimento Inicial:

Conforme a estrutura do empreendimento, o valor estimado, para o empreendedor iniciar esse tipo de negócio, pode ficar em torno de: R$ 100.000 sendo R$ 87.000 (20 microcomputadores de última geração, softwares específicos para gestão do negócio, mouses, headphones, cadeiras giratórias, mesas, balcão de atendimento, impressora, jogos para computador e licenças).

Exige ainda:
telefone, computador, cabeamento para rede de computadores e ar-condicionado
Área: 50 m2
Capital de giro: R$ 13.000
Funcionários: 4 (o dono e 3 atendentes)
Prazo de retorno: 24 meses

Embora o investimento para montar um negócio do gênero não seja dos mais baratos, em breve devem surgir opções mais acessíveis. Sunami Chun, da Monkey, que até agora só abriu franquias com, no mínimo, 40 computadores em cidades com mais de 100.000 habitantes, estuda um formato mais compacto de loja, com 15 ou 20 computadores, e 40% mais baratas que as atuais.

Cada franquia exige um investimento médio entre 250.000 e 300.000 reais. Mas, independentemente do valor investido na loja, é preciso que o empreendedor se mantenha atento a outra transformação por que tem passado o setor. O retorno dos gastos iniciais com a empreitada, que já foi de oito meses em média, segundo os pioneiros do setor, hoje varia de 18 a 24 meses.

A receita auferida por uma lan house é constituída essencialmente pela locação de computadores (seja para utilização em jogos na rede local/internet ou navegação na web). Como fonte adicional, a loja também pode obter receita através da venda de alimentos e bebidas (lanches, refrigerantes etc.).

Estrutura física

Fisicamente a loja é caracterizada por diversos computadores de última geração conectados em rede, semelhante à internet de banda larga, estruturando-se por um ambiente hi-tech, com ar-condicionado e cadeiras confortáveis, onde mais de 30 jogadores se divertem com as últimas novidades do ramo de jogos, todos conectados em um único ambiente virtual e com acesso rápido à internet, onde cada competidor pode jogar com a loja inteira. Os computadores são instalados em divisórias nas quais existem um suporte que encaixa o fone de ouvido e que contém a identificação do tipo de serviço que pode ser utilizado no computador. As cadeiras utilizadas em lan houses são especializadas, haja vista a quantidade de horas que o cliente poderá ficar sentado na loja.

É importante que nas primeiras divisórias o empreendedor deixe os computadores para acesso a internet ou navegação na web e nas outras divisórias, um pouco mais afastadas, os computadores que serão utilizados para jogos em rede. É interessante que haja um certo espaço entre os computadores para acesso a internet e os que serão para jogos em rede, já que o barulho feito pelos jogadores em rede pode atrapalhar quem deseja apenas acessar a web.

Boa parte do sucesso dessas lojas se deve à interação "real" que os jogos proporcionam. Os usuários tem no cadastro, a hora em que entram para jogar e saem. Existem lan houses que cobram antecipado pela locação, ou seja, o cliente usa o computador até o horário que pagou, sendo finalizado o acesso de seu login no final do tempo combinado. Em outra lojas, contudo, a cobrança se dá após o cliente parar de usar o computador, havendo no final o cálculo de horas locadas e lanches pedidos.

Existem softwares que possibilitam total controle e administração da loja, permitindo ao administrador bloquear um ou mais computadores, sendo o mesmo liberado somente com o "login" e a "senha". O cadastro do cliente deve ser feito na primeira vez que se loca o computador. O procedimento é bem simples, primeiro se pede a identidade da pessoa (através dela consegue-se saber a idade do cliente, evitando assim futuros problemas caso exista a intenção de menores quererem ficar na lan depois do horário recomendado), depois de cadastrado nome e endereço, o funcionário entrega um cartão com o número da senha e o login que será usado para acessar o computador. Recomenda-se que neste cartão tenha a propaganda da lan e as promoções que a mesma oferece em determinados horários. Caso o cliente não tenha identidade no momento será cadastrado como visitante.

A lan trabalha principalmente com jogos de ação, como por exemplo aqueles que exércitos de terroristas e contraterroristas disputam territórios, mantendo pilhas de servidores ocupados 24 horas ao dia. Os admiradores desses jogos viram noites se enfrentando. Apesar da concentração, o silêncio está longe de ser obrigatório: os jogadores discutem e revelam armadilhas e artimanhas a serem utilizadas para a vitória no confronto.

Uma sugestão de jogo para quem quer trabalhar neste ramo é o "Counter Strike" (jogo tradicional nas lan houses, lançado no ano de 2000, apresentando-se como uma das melhores opções em jogos em equipe, com cenários que vão desde uma base militar até uma favela do Rio de Janeiro, exigindo atenção e estratégia por parte do jogador). Sobre os softwares básicos temos o Linux e o Windows XP, sendo que, o último é mais apropriado, já que se tem um funcionamento melhor de todos os jogos e não exige um conhecimento tão específico.

É interessante que o empreendedor procure estabelecer regras para garantir um clima agradável - não vendendo bebidas alcóolicas, proibindo fumar e restringindo horários a menores.

Pessoal

O número de funcionários deve ser proporcional a quantidade de horas que ficará aberta a lan. Caso o empreendedor escolha deixar aberta 24 horas a loja, deverá ter técnicos em informática, que fiquem responsáveis pelo atendimento ao cliente na entrada da loja e na solução de problemas que eventualmente possam acontecer, além de um faxineiro responsável pela conservação da limpeza. Os técnicos devem revezar os turnos (manhã, tarde e noite) entre eles. Neste caso, segurança é fator primordial, mesmo quando funcionando 12h por exemplo, haja vista a quantidade de equipamentos que existem na loja e a segurança que se deve passar ao cliente.

O público é variado, já que as lans funcionam por um longo período, muitas vezes 24 horas, nos fins-de-semana e feriados.

À noite e de madrugada, são os adultos que dominam o local para, além de jogar, acessar a internet, consultar e-mails ou entrar nas salas de bate-papo. A sugestão para quem pretende montar uma lan 24 horas é oferecer uma promoção que prenda o cliente a madrugada toda. Em algumas lojas se dá o nome de "Corujão" esta promoção, aonde a pessoa paga um valor fixo e fica normalmente das 23:00 até as 6:00 da manhã jogando, fazendo com que a loja continue cheia e que o negócio de lanches tenha uma saída maior.

Pela manhã e de tarde o público predominante é de adolescentes, que têm preferência pelos serviços de jogos em rede. Neste horário é interessante que o empreendedor aumente os valores pela locação do computador, já que é a hora mais procurada.

A lucratividade do negócio depende de inúmeras variáveis, mas podemos estipular como 60% de ocupação das horas a casa está aberta, por exemplo, se a lan abre dez horas por dia, pode-se estimar que seis horas os computadores estarão ocupados. Essa é uma média geral, já que há dias que a casa se encontra super lotada e dias que não está muito cheia.

A lan house pode ter um retorno bem significativo, visto pelo seu movimento diário de freqüentadores. Mas como ela exige um investimento pesado para sua abertura, o tempo de retorno para o investimento é de médio prazo.

Metade do investimento de uma lan vai para o computador em si e outros 30% na aquisição de software. No orçamento estão inclusos não só os jogos, mas principalmente o sistema operacional e software.

O desafio deste negócio é o da atualização tecnológica. A cada três ou seis meses, as empresas de jogos lançam novos títulos, mais sofisticados, na esperança de atrair a preferência dos jogadores. Isso exige computadores sempre mais potentes.

Um aspecto relevante neste negócio que o empreendedor deve dar uma certa atenção são os fornecedores. Estes devem oferecer garantia de pós-venda, garantia na entrega, qualidade em tecnologia e confiança. É interessante que se busque no mercado uma empresa altamente qualificada que tenha boa referência.

É importante que se estabeleça um plano de marketing de acordo com uma análise de mercado previamente elaborada. Uma sugestão é um site para a lan house, já que pode trazer novos clientes, além de formar uma comunidade virtual de jogadores e divulgar informações sobre a lan como promoções e campeonatos.

Com o aumento de casas no Brasil, a idéia de games em lan está se difundindo entre todas as "tribos" de jovens e de adultos, ou seja, aumenta o número de lan houses aumenta o público alvo.

Lan Party

Lan Party é um evento aonde as pessoas trazem seus computadores e se divertem com jogos em rede. Essas reuniões podem ser em casa, apartamento, salão de hotel, centro de convenções, etc.

O objetivo é reunir um grupo de pessoas e se divertir. Estar em uma rede local tem suas vantagens como por exemplo não ocorrer o "LAG" (que é o ALTO tempo de resposta entre o servidor e o usuário, tanto banda larga quanto linha telefônica).

Basicamente, se encontram vários tipos de pessoas, desde estudantes à empresários. A presença de menores não é permitida.

Os freqüentadores costumam levar um computador com placa de rede de 100mbits, monitor, teclado, mouse e fone de ouvido. Muitas vezes não é permitido o uso de caixas de som.

Como montar uma rede de computadores (LAN)

Se o empreendedor dispõe de alguns computadores isolados e tem interesse em colocá-los em rede será necessário:

(1) Comprar placas de rede, cabos, e HUB (se necessário), etc;
(2) Instalar as placas fisicamente nos computadores;
(3) Instalar as placas no Windows (que deverá detectá-las automaticamente e pedir os drivers);
(4) Instalar o protocolo de comunicação que será usado, o que muito provavelmente precisará do CD de instalação do Windows;
(5) Criar a hierarquia de compartilhamento (qual computador terá acesso restrito ou não, etc.)
(6) Testar tudo e corrigir erros se houver.

As placas de rede:

Na verdade, as placas de rede em geral não diferem muito em qualidade, até porque são periféricos relativamente simples se comparados a uma placa de vídeo, por exemplo. Provavelmente, 10Mbps será o suficiente para se ter uma rede razoável em velocidade, principalmente para redes de 15 à 30 computadores. Mais do que isso, sugere-se investir um pouco mais e montar uma rede de 100Mbps com HUB.

Existem vários padrões (o mais famoso no Brasil é o NE2000), mas o importante é que as placas sejam compatíveis com Plug and Play e Windows 95/98, o que será necessário para uma instalação fácil e sem problemas, e que funcionem com o protocolo TCP/IP, NetBEUI e/ou IPX/SPX. Dê preferência a placas de rede que apresentem leds que indicam o tráfego de dados.

Não é necessário, mas é interessante que as placas sejam da mesma marca, para uma maior facilidade de instalação e configuração (a instalação de todas será igual, assim como o driver), e que sejam compradas na mesma loja, para se conseguir uma assistência técnica melhor necessária. Placas de rede de marcas diferentes funcionarão sem problemas, se usado o mesmo protocolo.

Tipos de rede

Existem dois tipos principais de rede: redes Ponto à Ponto e redes cliente-servidor.

Redes Ponto à Ponto:

Esse tipo de rede é comum principalmente em redes internas caseiras. É o tipo de rede em que não existe um computador principal, ou seja, não existe nenhuma hierarquia de rede. Todos os computadores têm nível de acesso igual ou muito parecido.

Redes cliente-servidor:

Esse tipo de rede é mais comum em empresas e escritórios. Existe um "computador principal" chamado servidor que guarda as principais informações em segurança. Geralmente, esse servidor é um computador bem mais poderoso do que os outros computadores da rede, que são chamados de Clientes. O Servidor geralmente possui um ou mais processadores de alto desempenho, drivers SCSI para darem conta da demanda e uma boa quantidade de memória RAM (às vezes, mais de 1Gb). A placa de vídeo e o monitor de um servidor não precisam ser tão bons quanto os usados nos computadores, pois ele não é usado como um computador normal. Nesse tipo de rede é mais comum o uso de sistemas operacionais como o UNIX, Linux entre outros, ou o Windows NT, que oferecem uma estrutura completa para esse tipo de rede.

Cabo coaxial ou cabo de par trançado?

A principal diferença entre redes com cabos coaxiais e redes com cabos de par trançado é o meio físico da rede. Os drivers das placas de rede assim como os protocolos de comunicação são os mesmos, tanto que é perfeitamente possível numa rede que usa cabos coaxiais mudar-se para uma rede com cabos de par trançado apenas mudando-se os cabos e adicionando-se o HUB, caso necessário (isso em redes em que as placas de rede suportem ambos os cabos).

Estrutura da rede com cabos Coaxiais

Os cabos coaxiais usados em placas de rede, são quase iguais aos de tv à cabo, mas um pouco mais finos e com conectores um pouco diferentes, além de exigirem terminais de 50 ohms. Por exemplo, se você quer conectar 2 placas de rede, você vai precisar de 1 cabo e 2 terminais, um para cada placa. Se você quer conectar 3 placas de rede precisará de 2 cabos e 2 terminais. Sempre serão necessários 2 terminais (também conhecidos como cargas) mesmo em redes de apenas dois computadores, um em cada ponta da rede.

Estrutura da rede com cabos de Par Trançado:

Com redes de Par Trançado, a montagem é bem mais simples do que com cabos coaxiais. Dependendo do número de computadores existirão várias opções para montá-la.

Redes de dois ou mais computadores:

Para montar uma rede com cabos de Par Trançado com mais de dois computadores, o uso do HUB é obrigatório. Mas é bem simples: basta instalar as placas de rede nos computadores, e ligá-los todos no HUB de 8 portas e três computadores, poderá ligar um computador na porta 7, outro na porta 3, e o último na porta 5, por exemplo.

Depois, pode ligar outros que quiser em qualquer porta. É claro que, se você comprar um HUB de 8 portas, só poderá ligar 8 computadores ao HUB. Além disso, é importante lembrar que, caso compre placas de rede de 100Mbps, você terá que comprar um HUB de 100Mbps para aproveitar essa velocidade, além de cabos apropriados para a velocidade (informe-se sobre cabos na loja onde comprá-los).

Legislação

Portaria Federal n° 1.100/2006/MJ

Regulamenta o exercício da Classificação Indicativa de diversões públicas, especialmente obras audiovisuais destinadas a cinema, vídeo, dvd, jogos eletrônicos, jogos de interpretação (RPG) e congêneres.

Os passos para abertura de uma empresa de serviços

Veja também

Os riscos da informalidade
Qualidades do Empresário de Sucesso

Plano de Negócio

Sugerimos sua participação no Negócio Certo Sebrae

O Negócio Certo é um programa de Auto-Atendimento oferecido pelo SEBRAE gratuitamente, por meio digital ou material impresso, especialmente destinado as pessoas que buscam orientações práticas sobre planejamento, abertura e gestão de novos negócios.

Além da internet o Programa Negócio Certo Sebrae, disponibilizará as informações em:

- estações de auto-atendimento nos Pontos de Atendimento ao Cliente do Sebrae em Santa Catarina;
- em CD Rom,
- em material impresso que podem ser solicitados através do 0800-6430401