ESTRATÉGIA PARA A ESCOLHA DE UMA IDÉIA DE NEGÓCIO

 
 

Quais estratégias devo usar na escolha de uma ideia de negócio?

Resposta:

A busca de oportunidades requer também do empreendedor algumas reflexões e definições quanto as áreas de ataque para focar seus esforços e não desperdiçar energia atirando para todos os lados. A idéia é maximizar as chances de sucesso do negócio, ou seja seguir as regras sempre observadas pelos empresários bem sucedidos: não desprezar sua vocação, não ignorar suas habilidades, seus gostos e sua experiência. Assim, os pontos indicados para compor o direcionamento estratégico são os seguintes:

1 - OBJETIVOS
Quais são seus objetivos ao procurar criar o seu negócio?
Com certeza haverá uma série de objetivos ligados a sua motivação básica, tais como possibilidade de realização profissional, retorno financeiro compatível com suas expectativas, independência pessoal, atividade que permita maior liberdade e envolvimento, etc. Defina seus objetivos prioritários, até mesmo em ordem de importância, uma vez que um negócio ao ser escolhido poderá atender a um objetivo e ser conflitante com outro. Por exemplo: um negócio à base de franquia pode proporcionar um excelente retorno financeiro mas com certeza não é o tipo de negócio que permite independência.

2 - PONTOS FORTES E FRACOS
Esse tipo de análise é muito variável de pessoa para pessoa e os pontos a considerar também o são. Os negócios que melhor exploram os pontos fortes e evitam os pontos fracos terão maior probabilidade de sucesso.

Qual é a sua formação?
Se o empreendedor ou seus sócios tiverem formação superior ou técnica em alguma área específica, deve ser um ponto forte a ser considerado. Um negócio que possa explorá-la é melhor do que um outro que seria beneficiado por uma formação distinta.

Quais são as suas habilidades?
Muitas pessoas possuem determinadas habilidades desenvolvidas durante a vida, tais como facilidades para praticar esportes, destreza manual para trabalhos minuciosos, desembaraço para lidar com números, grande carisma pessoal, empatia para se comunicar em público e outros que tornam mais fáceis determinados tipos de negócios para um empreendedor.

Quais são seus interesses?
Apesar de não serem pontos fortes a serem explorados diretamente, são catalizadores de energia que, indiretamente, potencializam a força do empreendedor. Pessoas com firmes interesses de atuar em determinadas áreas, seja porque gostariam de aprender sobre o ramo, ou porque conseguem "se enxergar" realizando certas atividades, possuem pontos fortes que ajudam a enfrentar as dificuldades inerentes a qualquer negócio novo.

Como é sua rede de relacionamento?
Também conhecidos como "capital social", são de extrema importância. Os relacionamentos são um diferencial competitivo básico, devido às facilidades que proporcionam "abrindo portas", conseguindo informações, ajudando na compra e na venda de produtos e serviços e outros apoios essenciais.

E os seus conhecimentos?
Além da formação, os conhecimentos adquiridos por meio de cursos, leituras, viagens e estudos, formam um embasamento interessante para compor outros pontos fortes a se considerar. A falta de determinados conhecimentos pode-se caracterizar como uma vulnerabilidade em alguns tipos de negócios.

Quais são suas áreas de experiência?
Este é um dos itens cruciais na análise. Ter tido experiência em um determinado ramo de mercado traz uma série de capacitações relacionadas ao ramo, tais como conhecimento de "macetes", entendimento de possíveis sazonalidades, compreensão das características fundamentais dos negócios do ramo, identificação de concorrentes e de suas "armas" principais, etc...

3 - RECURSOS E CAPACIDADES
Ao questionar os seus recursos e capacidades, o empreendedor baliza-se pelo que tem nas mão para iniciar sua empresa. Esses recursos e capacitações são fatores necessários, mas não críticos para a composição de qualquer negócio.

Qual é o seu capital disponível?
O empreendedor deve avaliar de quanto capital poderá dispor, tanto próprio, como de sócios e de terceiros. Assim, os negócios que demandam capital inicial dentro da faixa de disposição do empreendedor são aqueles cujas oportunidades são mais passíveis de serem aproveitadas. Vale lembrar que o empreendedor deve considerar como capital não só o montante para investimento (máquinas, equipamentos, instalações, etc..) mas, também, para giro (compra de matéria-prima, pagamento de salários, etc...)

Quais são as suas capacidades administrativas e gerenciais?
Cada vez mais é necessário iniciar um negócio com capacitação para gerenciá-lo pois, à medida que a competitividade aumenta, a precaução com a profissionalização deve ser maior. Da mesma forma quanto mais complexo for um negócio e o ambiente em que ele se insere, também maior deve ser o grau de capacitação gerencial de seus dirigentes.

Existe facilidade de mão-de-obra?
Muitos negócios dependem de mão-de-obra especializada, às vezes difícil de ser encontrada e contratada. Os recursos humanos disponíveis na região onde o negócio vai ser instalado podem ser escassos.

Existe facilidade de terreno e imóveis?
A maioria dos negócios para serem iniciados demandam um espaço físico determinado. O acesso a espaços adequados, sejam eles próprios, alugados ou arrendados, é um requisito que deve ser levado em conta. Quanto mais fácil o acesso menor a dificuldade para buscar oportunidades compatíveis.

Domina tecnologias?
O domínio de uma tecnologia ou a facilidade de trânsito nos setores que a produzem e comercializam são imprescindíveis para os negócios com base tecnológica. Quanto maior for a capacidade do empreendedor em conseguir transferir ou adquirir tecnologia, melhor será para o direcionamento da busca em áreas menos convencionais de negócios.