04. QUAIS OS NOVOS NICHOS DE MERCADO?

 
 

Resposta:

Com o advento do comércio eletrônico, várias portas se abriram e novas oportunidades de negócios surgiram, inclusive a exportação de produtos e serviços. Se o seu negócio não comporta uma ação individual de exportação, existem pelo menos dois esforças coletivos para serem analisados. Um deles é o consórcio de exportação, que vem sendo testado no Brasil com o apoio da APEX - Agência de Promoção às exportações - e o do SEBRAE. O outro seria o projeto BEST de comércio eletrônico de produtos de pequenas empresas brasileiras destinados ao consumidor americano. As oportunidades de negócio podem ser encontradas de várias formas: feiras, seminários, eventos semelhantes e, principalmente, através da internet.

Deve-se procurar conhecer bem o seu consumidor, observando faixa etária, grupo sócio econômico, quantos destes tem computador em casa e quais suas preferências. Não deve ser apenas uma pesquisa inicial, mas ficar de olho o tempo todo para detectar qualquer mudança no comportamento destes, que podem ser afetados fatores como notícias do momento, variações nas condições climáticas, queda na bolsa de valores entre outros.

O comércio eletrônico traz também para as empresas uma série de desafios, sendo preciso uma mudança de mentalidade, tornando-se toda a companhia uma empresa de mídia. Estas não precisam mais ser gigantes para competir no mercado global, uma vez que com uma loja virtual pode-se vender para o mundo todo. Apesar da constante popularização da internet atualmente, a maior parte do público usuário ainda é de pessoas com alto poder aquisitivo e que apreciam novidades.

A atuação eletrônica exige das empresas forte enfoque no desenvolvimento de sistemas de suporte e de redes virtuais de trabalho. A logística, a rapidez de resposta passam a ser fatores competitivos e decisivos para o cliente. Assim como uma equipe de vendas deve estar bem preparada, o site e seu administrador devem estar preparados para fornecer o mais alto nível de satisfação aos visitantes da loja virtual.

O B2B no Brasil (business-to-business) é o mais próspero, adiantado e seguro tipo de comércio eletrônico. Consiste nas transações entre empresas que promete entre outras coisas, ampliar a competitividade de grandes corporações do país. Com compras de suprimentos e estratégias de integração da cadeia de fornecedores pela internet, estes negócios desenvolvem-se em ritmos diferentes, conforme o setor, tendo alguns como a Indústria Gráfica, a Construção Civil e Setor Petroquímico, saído na frente, sendo os progressos rápidos.