SEBRAE/SC - Artigos para MPE's

 
  Data Inclusão: 12/12/2005
Autor: Francine de Lorenzo
Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO

Ações econômicas dão fôlego a MPEs

Sucesso da empresa depende mais de criatividade do que de investimento em comunicação

Uma dúvida recorrente de micro e pequenos empresários é se o seu negócio terá força para competir com o poder de publicidade de companhias multinacionais. A resposta, dizem os especialistas, depende muito mais do dono da empresa -e de como ele usa sua criatividade- que do mercado.
"O sucesso de um negócio está diretamente relacionado a seu empreendedor. Além de ser inovador, o empresário deve estar aberto a riscos e experimentações", afirma o diretor de criação da consultoria de marca FutureBrand, Alex Sugai. Para ele, a melhor propaganda tem origem no "gostar realmente do que faz".

"Há uma grande ilusão no mercado de que marcas fortes somente são construídas com grandes investimentos em propaganda. Se fosse verdade, não haveria casos de empresas que se fixaram fora de tradicionais círculos publicitários, como os sucos Del Valle", exemplifica o diretor da Troiano Consultoria de Marca, Jaime Troiano. A marca mexicana é famosa por ter conquistado mercado à base do boca a boca.

A mesma estratégia foi adotada pelo restaurante Deloonix. Inaugurado em março deste ano nos Jardins, em São Paulo, o estabelecimento é um dos trouxeram ao Brasil o conceito de "raw food", método em que o calor para preparação dos alimentos é de, no máximo, 42 graus e os ingredientes utilizados são orgânicos.

A novidade chamou a atenção dos consumidores e da mídia, o que garantiu espaço em jornais e revistas para o assunto. "Sabemos que o novo impulsiona o negócio, pois há uma curiosidade natural das pessoas, mas se o produto ou serviço não corresponder às expectativas, todo esforço vai por água abaixo", afirma a sócia-proprietária Marta Maria Batilany.

Além da imprensa e do boca a boca, o restaurante aproveita também a internet na divulgação. "Investimos em um site agradável, belo e funcional porque sabemos que ele é um importante link com os clientes", diz Batilany.
De acordo com Sugai, da FutureBrand, qualquer pequena empresa que tenha por objetivo ser grande um dia não deve dispensar a internet. "O custo para desenvolver e manter um site é baixo e o retorno é certo", diz.

Imagem é tudo

Outros fatores que promovem a empresa são a coerência entre as atitudes e o posicionamento único desde o início, para que o cliente tenha sempre uma percepção de qualidade e profissionalismo. Prezar pela utilização correta da logomarca, informar os funcionários sobre os valores e propósitos da marca que estão ajudando a construir e, principalmente, ouvir o cliente são aspectos essenciais. "Não é necessário contratar uma empresa de pesquisa para isso. É possível desenvolver formas criativas de estar em contato permanente com o cliente", diz Troiano.

Para concorrer com grandes companhias de cosméticos que disputavam a preferência de brasileiros nos anos 80, a rede O Boticário apostou no pioneirismo e implantou o sistema de franquias. "Tínhamos que encontrar um caminho alternativo e decidimos oferecer atendimento especializado, o que até então não existia no país", conta o vice-presidente da empresa, Artur Grymbaum.

Segundo o consultor de marketing do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) João Abdala, até 80% das perdas de clientes nas empresas são causadas por problemas de atendimento. É por isso que o funcionário é tão importante como um divulgador da firma: "Todos devem conquistar sentimentalmente o consumidor".


Destaques da Loja Virtual
CONFEITARIA

Este perfil tem como principal finalidade a apresentação de informações básicas a respeito a abertura de uma Confeitaria. Aqui serão abordados assunto...

De R$8,00
Por R$6,00
Desconto de R$2,00 (25%)