SEBRAE/SC - Artigos para MPE's

 
  Data Inclusão: 26/06/2006
Autor: André Lückman
Fonte: A Notícia

Eventos, uma opção além da temporada

Cidades catarinenses acordam para novo segmento econômico

Estimativas mostram que cada centro de eventos de grande porte demanda serviços de até 3,5 mil empregos

A promoção de eventos e turismo de negócios é uma alternativa para mudar o perfil da economia dos municípios, gerando ou mantendo empregos fora de temporada específica de cada local, combatendo a sazonalidade. Estimativas mostram que cada centro de eventos de grande porte demanda serviços de até 3,5 mil empregos indiretos para a sua manutenção. Este panorama é uma realidade que ganha força em todo o Estado: o Florianópolis Convention & Visitors Bureau (FC&VB) aponta que a cidade é o 9º destino mais procurado no País para realização de eventos, enquanto a Santa Catarina Turismo (Santur) avalia que boa parte das cidades catarinenses já acordou para esse mercado e está se equipando.

Números do FC&VB apontam que a Capital sediou, em seus três maiores centros de convenções, 170 eventos durante 2005. De janeiro a maio de 2006, os números chegam a 117. A expectativa da presidente da entidade, Carmen Maria Peters, é de superar os números do ano passado entre 10% e 12%. O turista de negócios gasta, em média, R$ 240 ao dia, enquanto o de temporada, R$ 60, segundo o bureau. Já se identificaram 56 tipos de atividades profissionais ligadas ao turismo - transporte, hotelaria, gastronomia e demais serviços.

O presidente da Santur, Jorge Nicolau Meira, avalia que não são poucos os municípios catarinenses que já acordaram para o turismo de eventos. "Além da Capital, temos presenciado a criação de grandes auditórios em cidades como Joinville, Blumenau, Criciúma e São José.

O presidente do Blumenau Convention & Visitors Bureau, Nei Azambuja, diz que a cidade finalmente está retomando um espaço que havia perdido. "Enquanto Joinville criava o Centreventos Cau Hansen e Florianópolis levantava o Centrosul e o Costão do Santinho, Blumenau ficou estacionado na questão de infra-estrutura. Para ter idéia, passaram-se dez anos e só um hotel novo foi feito", afirmou.

A situação foi melhorar nos últimos três anos. "Às vezes, se fala que a Proeb foi reformada, mas ela, na verdade, foi desmanchada. Uma única parede original permaneceu de pé, o resto tudo foi reconstruído", assinala. A Vila Germânica hoje é o maior centro para grandes feiras do Estado, e o investimento em estrutura já traz resultado: Azambuja afirma que o número de eventos captados para o município, em 2006, será, no mínimo, 20% superior ao ano passado. "A cidade toda acordou novamente para o turismo de eventos, vamos voltar à posição que Blumenau sempre ocupou", afirmou.


Destaques da Loja Virtual
TELEMARKETING 100%

Estamos num mundo sem fronteiras, derrubadas pelo avanço tecnológico das formas de comunicação. Com as facilidades surgidas na vida moderna, as pessoa...

R$25,00