SEBRAE/SC - Artigos para MPE's

 
  Data Inclusão: 02/01/2007
Autor: Diário do Comércio & Indústria
Fonte: DCI

Seja um gestor de recursos

O gestor estratégico de recursos, com experiência e passagem por outras áreas críticas nas empresas, é um dos profissionais da nova geração que está em alta no mercado de trabalho.

Com um perfil mais abrangente, o gestor de recursos atua não somente na área financeira. Passou a ser estratégico justamente por conhecer toda a cadeia de valor, desde suprimentos até produção e logística, além das áreas tradicionais, como tesouraria, planejamento de controles, controladoria, planejamento financeiro. Hoje assume importância vital também nos processos de aquisições e fusões (M&A).

Em especial nos últimos dois anos ocorreu importante mudança no perfil do profissional da área de finanças. Antes os pré-requisitos consideravam apenas o tempo de experiência do executivo em determinada área. Hoje um diretor financeiro, por exemplo, tem de conhecer um pouco de tudo: controle de custos, tesouraria, produção, supply chain (cadeia de suprimentos) e desenvolvimento de processos de fusão e aquisição.

Esse profissional passou a ser muito demandado pelo mercado. Geralmente iniciou a carreira em uma área de controle operacional, passou um período trabalhando na matriz da empresa, no exterior, voltou assumindo um cargo financeiro e posteriormente uma unidade de novos negócios.

O principal motivo para a valorização deste profissional é, evidentemente, a escassez de recursos. As empresas em geral procuram fazer mais com menos. Seu conhecimento é valorizado pela necessidade que as empresas têm em manter os recursos escassos e aproveitá-los de maneira eficiente. Hoje uma empresa sofre pressão de todos os lados, seja da concorrência internacional, tributação excessiva e até mesmo de clientes para que haja prazos menores na entrega e maiores para o pagamento.

O gestor estratégico de recursos precisa aprofundar-se, e muito, em tudo aquilo que diz respeito a controles operacionais, de cadeias de suprimentos, requisitos básicos de clientes e fornecedores e fluxo físico do processo produtivo.

Em algumas áreas até é possível identificar a sobreposição de funções. Por exemplo, quando um controller (controlador, fiscal, inspetor) é contratado espera-se que esse profissional tenha conhecimento da área financeira e que saiba lidar também com outras áreas, além da controladoria.

Neste caso, é recomendável que o profissional da área financeira, já no início de sua carreira, percorra todas as áreas responsáveis pela geração de valor dentro da empresa. As empresas já se deram conta disso e incentivam a diversificação das funções do profissional para que ele amplie sua capacidade contributiva no gerenciamento do dinheiro cada vez mais escasso.


Destaques da Loja Virtual
SERVIÇOS - OS PRIMEIROS PASSOS PARA O SUCESSO

Analisa os tipos de serviços e mostra como esse setor está expandindo rapidamente. Aponta os principais erros e contradições do setor, orientando gere...

R$15,00