SEBRAE/SC - Artigos para MPE's

 
  Data Inclusão: 22/02/2007
Autor: Gisela Kassoy
Fonte: Gisela Kassoy

Planos de Vôo

A mente dos pessimistas atua como moscas. Voam atarantadas, alternando percursos. Pousam em alimentos doces e nutritivos, e logo depois vão atrás das feridas, águas paradas e dejetos. Os negativistas reagem a uma coisa boa lembrando-se de críticas ou tentativas mal sucedidas, repetem sempre frases com mensagens desanimadoras.

Já a mente dos otimistas se assemelha à das abelhas: seu vôo é direcionado. Seja na busca do pólen, seja na produção do mel, as abelhas buscam benefícios para si e para as flores.

É esse estado de espírito que dá garra, ajuda na geração de idéias, torna as pessoas agradáveis aos olhos dos outros.

Você mostra um plano e ouve um "não vai dar certo", acompanhado de um nariz empinado? É terrível, não?

Talvez seu interlocutor apenas tentou visualizar os riscos de um projeto para evitá-los ou administrá-los. Nesse caso V. vai se beneficiar com as críticas

O perigo é o pessimista crônico, aquele que tende a apontar aspectos negativos para se sentir importante, evitar o sucesso alheio ou porque não quer se envolver com mudanças decorrentes de novas idéias.

O pessimismo pode ser contagioso. Toda vez que a mente humana absorve uma determinada forma de pensar, ela tende a repetir esse percurso. Assim, uma crítica negativa pode desencadear uma avalanche de condenações. Da mesma forma, quanto mais pessimistas forem as pessoas de um determinado meio, mais pessimistas elas ficarão.

Felizmente, o otimismo também contagia. Idéias provocam mais idéias, pessoas motivadas geram mais motivação. V. provavelmente já viveu esse processo. Às vezes ele é interrompido pelo zumbido de alguma mosca, mas caso contrário ele só tende a crescer.

Como sua mente voa? Ela tende a se desviar de seus objetivos e pousa nas críticas como as moscas? Ou será que - como as abelhas - persegue as oportunidades, absorvendo o que há de bom e bonito do meio ambiente?

Voar como mosca, devido a algo que ocorreu ou contaminado pela influência de outros, tira a energia para a ação. A tendência é permitir que os pensamentos negativos se multipliquem seguidos pela inveja e vontade de ¿ver o circo pegar fogo¿.

Por outro lado, cada vez que V. voa como abelha, sua autoconfiança cresce. E cresce também a vontade de realizar, o prazer pelo desafio, o bom humor. Não significa que V. vai ficar cego aos riscos, mas sim que vai administrá-los de uma forma construtiva.

O pensamento não é incontrolável: Os seres humanos são capazes de recorrer a um diálogo interno no qual cada pessoa, ao se perceber num vôo de mosca, pode se propor a mudar para o vôo da abelha.

Esse procedimento é chamado de meta-pensamento, ou seja, pensar sobre como pensar.

A maioria das pessoas acredita que andar, falar ou pensar são manifestações totalmente espontâneas. Na verdade, são hábitos aprendidos e apreendidos e, como tal, podem ser modificados.

Em minha prática com direcionamento mental, presencio resultados rápidos e permanentes.

Você domina seus pensamentos. Prefere mosca ou abelha?

Caso seja de seu interesse contatar a consultora Gisela Kassoy como fonte de referência mande um e-mail para gisela@giselakassoy.com.br ou ligue para o tel 11.3885-0441.


Destaques da Loja Virtual
TRANSFORMANDO CRISE EM OPORTUNIDADE

Diagnóstico e bases para um plano de desenvolvimento da aviação comercial brasileira
Autor: Nelson Jobim et al. Editora: José Olympio 2007 - 13...

R$15,00