SEBRAE/SC - Artigos para MPE's

 
  Data Inclusão: 20/03/2007
Autor: Diário do Comércio & Indústria
Fonte: DCI

A força da competência

Em menos de duas décadas, o varejo passou por uma visível transformação. Diante de um cenário altamente competitivo, o pequeno varejo alimentar evoluiu a ponto de representar atualmente 38% de participação no setor de supermercado, seguindo uma curva de crescimento desde o ano 2000, de acordo com dados da Nielsen. Com o fim da era inflacionária, os consumidores mudaram seus hábitos de compra. Na década de 1990, 70% dos gastos com alimentação ocorriam do dia primeiro ao dia dez de cada mês. Em 2005, essa porcentagem caiu para 36%, segundo a Latin Panel.

Para atender às necessidades desse novo consumidor, alguns paradigmas tiveram de ser quebrados. Se até pouco tempo atrás era comum ver as pessoas acreditarem que os preços praticados nos pequenos e médios varejos são menos favoráveis aos consumidores, o levantamento realizado pela Nielsen mostrou que hoje ocorre exatamente o contrário. Mais de 70% das categorias de produtos estão mais disponíveis e têm preços mais competitivos nesses estabelecimentos. E não é só na boca do caixa que o varejo brasileiro demonstra a sua força. O caminho dessa evolução é igualmente marcado por um processo contínuo de profissionalização. Se até pouco tempo atrás a gestão dos estabelecimentos comerciais era de responsabilidade da família dona do negócio, hoje esse varejo é o principal empregador do País. Segundo dados fornecidos pelo IBGE, mais de 19% da população economicamente ativa trabalha no comércio, em sua maior parte no pequeno e médio varejo alimentar.

A melhoria do atendimento oferecido pelo atacado distribuidor, principal fornecedor desse canal, é um dos fatores responsáveis por essa situação mais do que favorável. Atacadistas e distribuidores não só acompanharam o movimento do varejo como também se transformaram. Empresas desse setor reviram seus processos e investiram no aperfeiçoamento da logística de entrega, um dos fatores que fortaleceram a prática de maior eficiência pelo pequeno e médio varejo.

Mas a maior transformação que ocorreu nas empresas atacadistas distribuidoras foi a mudança de seu foco de trabalho. Comprar bem, vender bem e entregar com eficiência são tarefas inerentes à nossa atividade. Hoje, nossa grande missão consiste em prestar serviços aos nossos clientes, levando apoio e oferecendo treinamento aos lojistas e seus funcionários.

Para fomentar atividades que intensificam a prestação de serviços, neste ano a ABAD (Associação Brasileira de Atacadistas Distribuidores) está fortalecendo a sua parceria com o Sebrae Nacional.

Um pequeno varejo moderno, dotado de uma gestão profissional, e mais competitivo, garante não apenas um atacado distribuidor forte, mas também a saúde da própria economia do País.


Destaques da Loja Virtual
CENTRO DE ATENDIMENTO PARA 3ª IDADE

Este perfil tem como finalidade apresentar informações básicas a respeito da abertura de um Centro de Atendimento para 3ª Idade. Serão abordados assun...

De R$8,00
Por R$6,00
Desconto de R$2,00 (25%)