SEBRAE/SC - Artigos para MPE's

 
  Data Inclusão: 11/04/2002
Autor: Adriano Gomes
Fonte: Adriano Gomes (adriano@agil.com.br)

Goodwill - parte 4

Como temos visto, o tema relacionado ao goodwill é bastante complexo e requer uma visão absolutamente nova e moderna de uma empresa.

A cada instante, podemos verificar que o intangível dará mais valor ao negócio. Daqui para frente, não serão máquinas, instalações, mobília, veículo ou algo do gênero que irão fazer a diferença entre uma empresa e outra. Mas, então, o que é que irá fazer essa diferença ?

Esse intangível, goodwill, pode ser dividido em três categorias, a saber:

1) Capital Humano - Compreende o conhecimento, as habilidades e a experiência residente nos funcionários da empresa. Todas essas variáveis, reunidas, agregam valor ao negócio através da criatividade e da inovação aplicadas na criação, desenvolvimento e produção de produtos e serviços. O capital humano é a categoria mais difícil para medir. Atualmente, investi-se em medidas voltadas para aprendizado, desenvolvimento, habilidades, motivação e rotatividade dos funcionários. Mensuração de práticas de recrutamento e treinamento também são exploradas;

2) Capital Organizacional ou Estrutural - Abrange tudo no qual a empresa é proprietária. Inclui banco de dados, sistemas integrados em rede, patentes, trademarks, copyrights, processos manufatureiros e cultura organizacional. Os administradores financeiros não enfrentam grande dificuldade em medir os ativos intangíveis desta categoria. Existem métodos para medir trademarks, copyrights e os processos geralmente podem, ser medidos quantitativamente. O grande desafio que os gerentes encontram é converter capital humano em capital organizacional. Para consegui-lo, utiliza-se de práticas de knowledge management, onde é colecionado o conhecimento dos funcionários para em seguida documentá-los e organizá-los de forma a ser reutilizado e disseminado pela empresa;

3) Clientes ou Capital de Relacionamento - Enfoca nos clientes porém pode-se estender para fornecedores ou qualquer terceiro que agregue valor à empresa. Como o cliente é o gerador das receitas da empresa, esse tipo de ativo intangível tem sido historicamente monitorado e talvez seja o mais fácil de ser medido. Utiliza-se, por exemplo, métodos para medir lealdade à marca, retenção e satisfação de clientes, entre outros.

Assim, após a medição de ativos intangíveis, há uma contribuição para inúmeras iniciativas organizacionais, dentre elas:

- Gerenciamento Estratégico: fornece meios para mensurar objetivamente as ações pela estratégia empresarial, mensurando quantitativa e qualitativamente as variáveis intangíveis mais relevantes;

- Sistema de Remuneração: possibilita vincular indicadores de ativos intangíveis ao sistema de remuneração dos funcionários. Como variação desde o aprimoramento do sistema de recompensa até o incentivo de desenvolvimento baseado em habilidades;

- Desenvolvimento do Capital Humano: auxilia a tarefa de gerenciamento de competências dentro das organizações, propiciando formas de se aferir necessidades e desenvolvimento dos funcionários;

- Relatório da Administração: incrementa o relatório divulgado aos interessados pela empresa com indicadores de ativos intangíveis com significativa relevância para explicação do comportamento dos números monetários apresentados ou para auxílio à análise de capacidade de geração de recita do negócio;

- Gestão de Relacionamento: quanto ao relacionamento com fornecedores e parceiros de negócios, auxilia a formalizar as relações contratuais com indicadores de ativos intangíveis para fins de estabelecimento de níveis mínimos de serviço a serem prestados entre as partes.


Destaques da Loja Virtual
COMO TRANSFORMAR SEU TALENTO EM UM NEGÓCIO DE SUCESSO

Este livro foi elaborado especialmente para aquelas pessoas que sonham em ter o próprio negócio mas não sabem como fazer para ter sucesso. Nele, a au...

R$45,00