SEBRAE/SC - Artigos para MPE's

 
  Data Inclusão: 27/01/2003
Autor: A TRIBUNA
Fonte: A TRIBUNA

Falhas de gestão levam pequenas e microempresas ao fechamento

A falta de planejamento adequado antes da abertura do negócio e as dificuldades de gestão do empreendimento estão fazendo com que grande parte das micro e pequenas empresas fechem suas portas.

De acordo com dados do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae), atualmente 71% dos novos negócios abertos no Estado encerram suas atividades antes de completar cinco anos de existência.

Segundo o consultor do Escritório Regional do Sebrae Baixada Santista, Edson da Silva Pereira, em Santos, o percentual de negócios malsucedidos acompanha a tendência estadual, ficando entre 60% e 70%.

‘‘Os empreendedores não levam em consideração aspectos importantes como as tendências de mercado, o perfil dos clientes ou o fluxo de caixa. Eles também desconhecem as técnicas de formação de custos de seus produtos’’.

Pereira explica que a ausência desse conhecimento faz com que os novos empreendedores estabeleçam preços irreais para seus serviços, o que faz com que os riscos de descapitalização do negócio aumentem.

É nesse momento, de acordo com o consultor, que micro e pequenos empresários recorrem aos empréstimos bancários, na tentativa de dar novo fôlego ao negócio.

‘‘Recebemos em nosso escritório, toda a semana, entre 10 e 15 empreendedores que estão passando por dificuldades financeiras’’.

De acordo com Pereira, eles acreditam que podem utilizar as linhas de financiamento existentes no mercado para saldar dívidas.

‘‘Na maior parte das vezes, eles realizam o empréstimo, não conseguem quitar as dívidas existentes e ainda precisam pensar como devolverão o dinheiro que pegaram no banco acrescido das taxas de juros’’.

Crédito

Atualmente, no País, apenas a Caixa Econômica Federal (CEF) e o Banco do Brasil disponibilizam liberações de crédito para micro e pequenos empresários.

As linhas são direcionadas para capital de giro, antecipação de receitas de venda a prazo e para investimentos.

‘‘No entanto, cerca de 40% das pessoas que chegam ao Sebrae procuram financiamento para a abertura do primeiro negócio. Este tipo de linha de crédito ainda não existe no Brasil’’, explica Pereira.

Segundo o gerente de mercado empresarial do Escritório de Negócios da CEF na Baixada Santista, Fernando Cesar Ribeiro, o banco está estudando a criação de uma linha de crédito para apoiar novos empreendedores.

‘‘Esse dinheiro poderá ser usado justamente por pessoas que queiram dar início a um novo negócio, mas que não possuam todo o capital necessário’’.


Destaques da Loja Virtual
EMPRESA DE DOCES E SALGADOS

Este perfil tem como finalidade apresentar informações básicas a respeito da abertura de uma Empresa de Doces e Salgados. Serão abordados assuntos rel...

De R$8,00
Por R$6,00
Desconto de R$2,00 (25%)