SEBRAE/SC - Artigos para MPE's

 
  Data Inclusão: 19/05/2003
Autor: Valor Online
Fonte: Valor On-line

Empreendedorismo: projeto do coração ou opção oportunista

Ser empreendedor hoje em dia no Brasil não é tarefa das mais fáceis. A ausência de uma política pública governamental, os investimentos escassos e as raras linhas de crédito existentes no país, dificultam algumas iniciativas nesse sentido. Ainda assim, em meio a um cenário incerto e dominado por imprevistos de ordem econômica, um em cada oito brasileiros opta pelo empreendedorismo para se estabelecer no ambiente empresarial. Conquistar a realização pessoal e profissional, no entanto, não depende apenas de esforço, boa vontade, persistência, determinação e motivação, além do desejo de conceber, implementar e consolidar o negócio próprio.

Entusiasmo apenas não basta como combustível para se tornar proprietário, principalmente num país em que o emprego formal e a carteira assinada são a mais sublime garantia de segurança e estabilidade. Parece óbvio, mas antes mesmo de se lançar na experiência empreendedora, há necessidade de prospectar e observar atentamente a área de atuação. Trata-se da maneira mais prosaica de se farejar uma oportunidade que se abre no mercado. O receituário é simples. Em seguida, analise as possibilidades, a oferta disponível, o poder de fogo da concorrência. Paralelamente, consulte especialistas, consultorias e profissionais que trabalhem no segmento escolhido. Cerque-se do maior número possível de informações e verifique se há recursos disponíveis para se lançar nessa empreitada. Finalizada esta primeira fase, estabeleça um diálogo interno, franco e sem rodeios. E se questione profundamente: "O empreendedorismo é um projeto do coração ou apenas uma opção oportunista?"

O oportunismo pode ser o início de uma aventura malsucedida mediante as dificuldades dessa cruzada. E elas são muitas, de todos os níveis, de toda a natureza. Só a paixão para sustentar e suportar esta trajetória repleta de idas e vindas, altos e baixos. O projeto do coração viabilizará o planejamento, o tempo, e a maturação do negócio. Tal ritmo permitirá corrigir o rumo em caso de turbulência. Esta é uma fase de testes, alguns experimentos e longa convivência com os nossos limites. A estratégia tem de prever os pontos fortes e fracos, ameaças e oportunidades, ousadia e discernimento para fazer as opções corretas. Este passo-a-passo vai dar consistência ao planejamento. Com calma, pode-se encurtar o caminho do sucesso.

Esta caminhada, no entanto, exigirá amplo pacto de parcerias com funcionários, fornecedores e todas as pessoas envolvidas na cadeia de produção. Este convívio harmonioso representa o perfeito arranjo para combater e superar os imprevistos, arranjo que permite manter-se competitivo na disputa com a concorrência. A história corporativa relata que as corporações que atingiram sucesso são as que mais se prepararam, pensaram no todo, avaliaram o pragmatismo das questões macroeconômicas, mas sem se esquecer dos detalhes. É nesse instante que se verifica a solidez do planejamento estratégico.

O empreendedor é aquele sujeito que persegue seu destino a todo custo, mesmo que por alguns momentos tal objetivo pareça longe de ser alcançável. E esta plenitude só se verifica quando se abraça o projeto do coração. Só mesmo a paixão para explicar tal desejo. Por isso é que vale a pena investir em algo que lhe dê prazer. Costumo dizer que sua história é comparada a uma verdadeira epopéia, recheada de pragmatismo, lances dramáticos, e uma crença inabalável no êxito do empreendimento. Apesar disso, ele não é um personagem fechado para o que ocorre ao seu redor. Pelo contrário. Diante da velocidade da ciência da informação, é necessário se atualizar constantemente para sintonizar-se com as técnicas e práticas mais avançadas. Estimular a visão de futuro é uma das principais vertentes e características do empreendedor. Onde quer que se olhe, ele faz a diferença.

A aceleração rumo ao topo é uma decisão corajosa e possível. Existem diversos exemplos que confirmam a visão vanguardista do empreendedor. Outros tantos foram abatidos em pleno vôo e muitas explicações justificam o fracasso. Pode ter sido um planejamento equivocado ou mesmo a turva conjuntura econômica. É difícil detectar tais causas diante das circunstâncias. Mas, certamente, não se constituíam no projeto do coração. Além de um talento fantástico para encontrar as melhores oportunidades, o empreendedor possui capacidade nata para produzir idéias, viabilizá-las, e levar sua iniciativa adiante. São capazes de tirar muito do nada e superar as adversidades com proatividade e criatividade. E isso só se dá sendo um projeto do coração.

*Julio Sérgio Cardozo é presidente da Ernst & Young


Destaques da Loja Virtual
A ORGANIZAÇÃO QUE DECIDE: CINCO PASSOS PARA REVOLUCIONAR O DESEMP

Muitas organizações não sabem tomar e executar boas decisões. E estão pagando um alto preço - lucros perdidos e pessoas frustadas. Mas as coisas não p...

R$46,00