Oportunidades de Negócios

 
  Data Inclusão: 23/04/2007
Autor: Sebrae

Exportação de flores e plantas cresce 25% no primeiro bimestre do ano

Percentual é referente ao mesmo período de 2006 e setor é apoiado pelo Sebrae

Em janeiro e fevereiro de 2007, o Brasil somou US$ 5,5 milhões com a exportação de flores e plantas ornamentais. Esse número representa um crescimento de 24,95% em relação aos resultados do primeiro bimestre do ano passado. Os dados são do levantamento feito pelo engenheiro agrônomo Antônio Hélio Junqueira e a economista Márcia Peetz, diretores da Hórtica Consultoria e Treinamento, de São Paulo.

"O bom desempenho das exportações nesse período se deve principalmente à demanda dos Estados Unidos e da Europa por flores para a comemoração do Valentine's Day, semelhante ao nosso Dia dos Namorados", explica Antônio Hélio. Além disso, os Estados Unidos sofreram fortes nevascas desde o início deste ano, o que prejudicou a produção de flores naquele país. "Para o Brasil, esse cenário foi positivo, pois normalmente nesse período temos baixa demanda do mercado interno devido às férias de verão e ao carnaval", afirma.

Na análise feita por segmentos exportados, o de 'Mudas e Plantas' continua sendo o que mais se destaca. No primeiro bimestre, o grupo respondeu por 61,01% do total de vendas para o exterior, somando US$ 3,34 milhões. Os principais países de destino foram Holanda (32,69%), EUA (30,44%) e Itália (25,14%), além de outros 11 países. O principal estado brasileiro exportador nesse segmento foi São Paulo (72,69%), seguido do Rio Grande do Sul (25,97%) e Minas Gerais (1,34%).

'Flores e Botões Frescos para Buquês e Ornamentações', segmento no qual o Sebrae tem participado ativamente na capacitação técnica e gerencial de pequenos produtores, é o segundo grupo na pauta de exportações brasileira. No período, as exportações desse segmento somaram US$ 1,17 milhão, representando 21,33% das exportações do setor de flores e plantas ornamentais.

Neste ano, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic) está disponibilizando no sistema Alice-Web, da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), dados individualizados do segmento 'Flores e Botões Frescos para Buquês e Ornamentações'. As exportações de rosas, por exemplo, foram as mais expressivas do grupo, atingindo US$ 94,28 mil. As rosas brasileiras seguiram principalmente para Holanda (54,89%), Portugal (43,38%) e Chile (1,73%). O Estado do Ceará foi o que mais exportou rosas (88,2%), seguido por São Paulo (11,8%).

Em terceiro lugar, no ranking das exportações, ficou o segmento 'Bulbos, Tubérculos, Rizomas e Similares'. O grupo atingiu US$ 670,91 mil, respondendo por 12,27% do resultado das exportações setoriais brasileiras no primeiro bimestre do ano. "Este melhor desempenho setorial deveu-se principalmente a uma notável recuperação do mercado holandês, o importador mais tradicional e importante dos bulbos floríferos brasileiros", explica Antônio Hélio. Com esse número, o segmento cresceu 132,24% frente ao primeiro bimestre de 2006.

Holanda (89,26%), México (5,31%), Chile (2,16%), EUA (2,05%) e Reino Unido (1,21%) foram os principais importadores desse segmento. São Paulo, Ceará e Espírito Santo, que aparece pela primeira vez, foram os principais estados exportadores.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias - (61) 3348-7494 e (61) 2107-9362

Fonte: Sebrae


Destaques da Loja Virtual
INOVAÇÃO COM RESULTADO : O OLHAR ALÉM DO ÓBVIO

Todos os dias, muitas empresas desaparecem por não conseguir se reinventar. Com as dificuldades do mercado e as pressões competitivas sem precedentes,...

R$40,00