Oportunidades de Negócios

 
  Data Inclusão: 07/08/2009
Autor: Vanessa Brito

Com criatividade, panificadoras adaptam-se à freguesia

Panificadoras modernas aproximam a área de produção da clientela, aumentam o mix de produtos e serviços, procuram gerar maior conforto e até promovem ações de entretenimento para aumentar as vendas

Criar vínculos entre consumidores e panificadoras, como ocorre nos centros de alimentação, é uma das premissas que padarias e confeitarias já estão seguindo no Brasil e no mundo, visando agregar valor aos produtos, serviços e novidades e aumentar as vendas. O bem estar da clientela é a base dessa nova forma de administrar panificadoras e confeitarias.

A Panificadora Cidade Jardim, situada no bairro da Tamarineira, em Recife (PE), é um bom exemplo de como colocar em prática essa premissa, constante do 'Estudo de Tendências: Perspectivas para a Panificação e Confeitaria 2009/2017', realizado pela parceria entre Sebrae e Abip (Associação Brasileira das Indústrias de Panificação e Confeitaria).

Em atividade há 13 anos, a panificadora pernambucana parece ter sido uma das primeiras da Região Nordeste a repensar o negócio da padaria para além da simples venda do pão no balcão. "Fomos um dos primeiros a colocar mesa de auto atendimento com produtos de fabricação própria no meio da padaria", conta Eliane Colleto, diretora do estabelecimento. Café da manhã (aos domingos, é conhecido como o 'café da balada'), lanches, almoço e ceia são oferecidos à clientela, ao longo de toda a semana.

A concorrência dos mercadinhos, supermercados e mercearias, fez com que muitas padarias falissem no últimos 15 anos, observa a empresária. Antes disso, as padarias vendiam praticamente sozinhas os produtos hoje oferecidos pelos novos concorrentes, que começaram a também vender pães artesanais e industrializados. "Muitas delas não estavam preparadas para competir com produtos próprios, novos e com ações de marketing e venda".

A Panificadora Cidade Jardim adotou lay-out flexível, isto é, a loja muda entre manhã e tarde. Os balcões não são fixos e a mobilidade é fundamental, segundo Eliane. O estabelecimento comemora datas comemorativas, como Dia das Mães, Dia das Crianças, festas juninas, Natal etc. Novos produtos são lançados nessas ocasiões e entram no mix fixo de produtos e serviços da casa. Por este motivo, é possível encontrar bolos regionais, pamonhas, pés-de-moleque, canjica, paçocas, entre outras delícias juninas, ao longo do ano.

No final de maio, a panificadora se transforma num arraial, com bandeirinhas coloridas e equipe vestida a caráter, e assim segue durante todo o mês de junho. Música típica alegra a padaria e os clientes podem até dançar quadrilha.

A solidariedade também integra as promoções da Cidade Jardim. No Natal, é montada a 'árvore solidária' com cartas escritas por crianças e coletadas nas creches do bairro onde fica a panificadora. As cartas são lidas pelos clientes, que trazem os presentes. Eles são embalados e levam o nome do 'amigo solidário' da padaria. "Vira um correio solidário", resume a empresária.

A promoção mais recente foi no Dia da Vovó, comemorado em 27 de julho. A panificadora fez um concurso de receitas da avó. Os clientes escolheram a melhor delas, cuja autora ganhou foto para porta-retrato e brindes.

Pizza na padaria

A Panitália Pão Italiano, uma rede com 28 anos de atividades em Brasília, oito lojas e 400 funcionários, foi a primeira butique de pão da Região Centro-Oeste. Lázaro Flausino, seu proprietário, chegou à Brasília em 1978, como funcionário do Grupo Pão de Açúcar, responsável pela administração da seção de panificados. "Os resultados eram fantásticos", recorda.

Lázaro resolveu se tornar empresário e introduzir o pão italiano na capital federal, que até então, só consumia pão francês. "Trouxe um padeiro da Itália para produzir esse pão, feito sem fermento. Lançamos o produto, mas não decolou. Ficamos remando, remando", conta. A mudança de rumo ocorreu depois de uma edição do programa Fantástico, na TV Globo, que falava dos benefícios do pão artesanal de trigo, sem fermentação.

Nas lojas da Panitália, a grande maioria dos produtos é de fabricação própria e fica exposta num balcão central, transparente. Café colonial aos sábados e domingos, lanchonete, importados e frios, salgados e doces para festas e coffee breaks e, recentemente, a pizza integram o mix de produtos e serviços da panificadora.

"Fazemos pesquisa mensalmente junto aos clientes para saber o que ele precisa, quer e procura", diz Flausino. "A pizzaria foi uma unanimidade e está perfeitamente integrada à panificadora". A demanda de pizza por delivery (entrega à domicílio) está crescendo rapidamente, segundo ele. O número de pedidos é tão grande que alguns chegam a ser recusados.

"Infeliz daquele que achar que dois motoqueiros resolvem o delivery. É preciso montar uma logística para entregar a pizza quente. O produto não pode chegar frio", receita o empresário. Flausino adianta que em 2010 vai transferir a área de produção para a parte nobre das lojas da rede, seguindo a tendência do setor, citada no estudo do Sebrae e Abip.

Caldos, sanduíches e tapioca

A Divino Pão, localizada no Núcleo Bandeirantes, em Brasília, é outro exemplo de empresa ligada na clientela e nas tendências do setor. José Joffre Nascimento, seu proprietário e atual presidente do Sindicato das Indústrias de Alimentação de Brasília, participa de todas as ações em prol do desenvolvimento do setor.

Joffre acaba de voltar da Fipan 2009, principal feira do setor de panificação e confeitaria do País, realizada em São Paulo, no período de 21 a 24 de julho, onde integrou a caravana de empresários apoiada pelo Sebrae no Distrito Federal. Ele comanda a Divino Pão há catorze anos.

"Nossa loja colocou a produção à vista dos clientes. Desde o início, começamos a trabalhar a parte de lanchonete, o que não era usual em Brasília", conta Joffre. A decoração da panificadora tem aspecto rústico e remete às cozinhas das avós do interior.

Sanduíches, tapioca (antes de virar moda) e caldos são produtos oferecidos desde os primeiros dias da panificadora. "Temos espaço destinado a cadeiras e mesas para aqueles clientes que gostam de mais conforto do que o balcão oferece", explica o empresário.

A Divino Pão oferece café colonial, café expresso, salgados e doces para festas e coffee breaks, e, ainda, jantar de massas feitas na empresa, servidos pela equipe de garçons do estabelecimento.

No período de festas juninas, a Divino Pão coloca um trio de sanfoneiros na loja para animar a clientela. "A equipe usa trajes típicos. Sempre comemoramos as datas especiais e promovemos atividades extras", conta ele. O empresário confirma que o setor não pára de crescer e que é preciso continuar aprimorando produtos, atendimento e serviços. "Mais espaço também é necessário, mas em Brasília essa questão é difícil de resolver, por causa do traçado da cidade".

Hortifrutigranjeiros na padaria

Em São Paulo, capital, a Panificadora Pão do Parque é um exemplo de inovação em termos de mix de produtos, atendimento e lay-out. A empresa está em atividade há 15 anos e é administrada pela família Casselhas. Atualmente conta com três lojas, sendo que a primeira está no Parque Continental, a segunda na Vila São Francisco, e a terceira na Avenida Politécnica. Todas ficam próximas da Cidade Universitária (campus da USP).

A novidade mais recente da 'Pão do Parque' foi a implantação de produtos hortifrutigranjeiros na terceira loja. "Esse é um segmento muito novo, agregado à panificação", afirma Fabiana. A inauguração oficial da área destinada às verduras, frutas e legumes está marcada para o dia 19 de agosto. "Antes, pesquisamos as necessidades dos consumidores e testamos a receptividade aos hortifrutigranjeiros", informa.

"Pão, fruta, verduras e legumes frescos comprados no mesmo local são uma comodidade a mais para o cliente", justifica Fabiana. Além de vários tipos de pães, bolos e doces de fabricação própria, a Pão do Parque oferece vinhos e bebidas quentes em suas lojas.

O estabelecimento conta com adega de vinhos, composta por 150 rótulos de diferentes países. Uma grande variedade de queijos diferenciados, laticínios e 'fondue' no pão italiano para viagem, também fazem parte do mix de produtos e serviços da casa. A 'Pão do Parque' também fabrica pães para outras padarias.

"Vamos comemorar os 15 anos da 'Pão do Parque' com uma festa de debutante nas lojas", revela Fabiana Casselhas, responsável pela área de marketing da rede. Clientes e amigos serão convidados e haverá bolo e alguma surpresa que lembre a valsa de uma debutante.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias - (61) 3348-7138 e 2107-9362
Agência Sebrae de Notícias
Padaria Cidade Jardim, Recife (PE) - (81) 3268-5326
Panitália Pão Italiano, Brasília (DF) - (61) 3347-3201
Divino Pão, Brasília (DF) - (61) 3386-4442
Pão do Parque, São Paulo (SP) - (11) 8291-8846

Fonte: Agência Sebrae de Notícias


Destaques da Loja Virtual
ADMINISTRAÇÃO PARA PROFISSIONAIS LIBERAIS

Foi-se o tempo em que conheicmento técnico era garantia de sucesso. No mundo de hoje não basta ser bom no que faz. É preciso desenvolver um conjunto d...

R$62,00