Carrinho
Seus carrinho está vazio!
;) Escolher produtos
Empreendedorismo
23 mar. 2022

Quais são os principais desafios do empreendedorismo feminino?

Começar a empreender envolve riscos e dificuldades. Por isso, uma das principais dores de mulheres que têm o desejo de se tornarem empreendedoras é a falta de coragem para iniciar essa trajetória. Segundo pesquisa realizada pelo Sebrae DELAS Mulher de Negócios Santa Catarina, em 2021, os principais obstáculos para as mulheres abrirem seu próprio negócio foram a pouca experiência em gestão e o pouco recurso financeiro.

O começo pode ser assustador, mas não existe segredo. Fazer um bom planejamento e estudo ajuda a minimizar os riscos. Para isso contamos com muitas ferramentas e estratégias que podem auxiliar nesse momento. Criar um plano de negócios, definir um plano de marketing e elaborar um estudo de público-alvo são boas possibilidades, mas a verdade é que o empreendedorismo feminino traz desafios mais complexos e únicos que vão além do próprio negócio.

Atividades domésticas X Empreendedorismo feminino

O desejo de empreender é grande, mas as tarefas cotidianas se mostram um empecilho. As obrigações domésticas e cuidados com os filhos fazem com que donas de negócios dediquem 18% a menos do seu tempo à empresa do que os homens, segundo dados do Relatório Especial de Empreendedorismo Feminino no Brasil divulgado pelo Sebrae em 2019. Conciliar as atividades familiares com as profissionais foi apontado como uma das principais desvantagens femininas no empreendedorismo segundo a pesquisa do Sebrae DELAS.

Mais qualificadas, mas com menos ganhos

Esse é um dos principais desafios, como ganhar mais? Mesmo com maior qualificação, mulheres costumam ser menos valorizadas e ganhar menos. Os dados do Sebrae mostram que as mulheres donas de negócios têm um nível de escolaridade 16% superior ao dos homens, mas que continuam ganhando 22% menos que os empresários. Homens têm maior reconhecimento nas atividades empresariais, enquanto as mulheres ainda precisam provar sua qualificação para a sociedade. “Já fui em uma reunião de negócios onde tive que levar um funcionário homem. Tive que explicar tudo para ele, que possuía menos qualificação do que eu. Mas o cliente tinha que ouvir a proposta de um homem. Isso é absurdo, mas acontece, acredite", afirmou uma das entrevistadas em pesquisa qualitativa do Sebrae DELAS.

Mulheres têm dificuldade em assumir postura empreendedora

É claro que tais atitudes acabam contribuindo para uma sensação de falta de autoconfiança com relação ao empreendedorismo. Quando estão dispostas a enfrentar todos os desafios, muitas mulheres não acreditam no seu próprio negócio. Apesar do número de empreendimentos femininos ser significativo, 44% deles nascem pela necessidade de gerar renda. É comum que mulheres comecem a empreender a partir de algum passatempo ou habilidade que possuem, por isso acabam não valorizando seu próprio trabalho, não acreditam no crescimento do seu negócio e não assumem uma postura empreendedora. Como consequência, seus produtos e serviços não são valorizados e não têm o devido reconhecimento por parte da família e da sociedade. “A mulher quer empreender, então inventa alguma coisa que pode fazer de casa. Já começa errado, em coisas que não têm muito valor e reconhecimento da sociedade. Acaba sendo vista como um hobby ou alguma coisa para ajudar a renda do marido”, afirmou empreendedora informal na pesquisa qualitativa do Sebrae DELAS.

Como driblar essa situação?

Para superar a falta de confiança, é possível fazer uma avaliação das suas habilidades e conhecimentos tendo a consciência de que todos temos nossos pontos fortes e os pontos a melhorar. Reconhecer suas forças é um ótimo passo para começar. Além disso, buscar capacitação para desenvolver suas habilidades é ideal para melhorar a autoconfiança, fortalecer a visão empreendedora, se sentir profissional e conquistar credibilidade e reconhecimento das pessoas.

Empreender transforma

Uma vez superadas as barreiras, o empreendedorismo feminino tem o poder de transformar realidades. Alcançar a autonomia financeira tem grande impacto na vida pessoal de uma mulher, e quanto mais casos de sucesso acontecem, mais inspiramos outras a também seguirem o sonho do próprio negócio.

Metodologia focada para o empreendedorismo feminino

Por isso o Sebrae está disposto a ajudar mulheres que querem empreender! O programa Sebrae DELAS - Mulher de Negócios incentiva, apoia e fortalece a cultura empreendedora entre as mulheres. É um programa de capacitação, conexão e desenvolvimento pessoal para inspirar e empoderar mulheres no empreendedorismo feminino através da Metodologia ‘Eu, Meu, Nós’, que foca em três pilares: desenvolvimento pessoal, empreendedorismo e rede de relacionamento nos negócios. 

Para saber mais, acesse a página do Sebrae DELAS e se inscreva!


Deseja deixar um comentário, ou perguntar algo para o Sebrae? Você precisa estar logado para comentar ou perguntar! Cadastre-se ou acesse sua conta!