Carrinho
Seus carrinho está vazio!
;) Escolher produtos
Setores
Sustentabilidade
Sistema de Inteligência Setorial
04 out. 2017

Negócios sociais como oportunidade de mercado

Utilizados para reduzir ou solucionar problemas sociais ou ambientais, os negócios sociais possuem a missão de melhorar a qualidade de vida de um grupo de pessoas, aumentando as oportunidades e renda, permitindo o acesso a serviços de saúde e educação ou tratando um problema ambiental. O público-alvo envolve pessoas com baixa renda (casses C, D e E). Os negócios sociais estão localizados entre as organizações sem fins lucrativos e os negócios tradicionais, pois além de gerar impacto social positivo, precisam gerar lucro. Diferenças entre o negócio social e tradicional
  1. Ambientação: Os fatores que definem um negócio como social são a realidade e o contexto em que ele está inserido. Para exemplificar: um serviço de abastecimento de energia solar instalado em uma comunidade que já possui acesso à energia não é mais importante que fornecer energia solar à um local que ainda não tem acesso. O segundo contexto representa um negócio social.
  2. Beneficiados: os negócios sociais não são feitos para obter lucro pessoal, mas sim para beneficiar um grupo de pessoas. Uma casa de empadas, por exemplo, se o objetivo for gerar renda individual, ela se classifica como negócio tradicional. Caso seja dedicada para mudar a situação econômica de um grupo de pessoas, pode ser considerada um negócio social.
  3. Distribuição dos lucros: existem duas vertentes que determinam o destino do lucro obtido no negócio social. Uma delas diz que o investidor pode apenas recuperar o capital investido, sem lucrar. A outra defende a distribuição do lucro para investir em novos negócios sociais.
Papel do negócio social O Sebrae desenvolveu uma lista de deveres que o negócio social deve cumprir. São eles:
  • Gerar lucros.
  • Agregar estratégias de impacto social, econômico e ambiental.
  • Contextualizar suas estratégias com sua realidade inerente.
  • Ser factíveis do ponto de vista econômico.
  • Envolver atividades que gerem estima às comunidades de baixa renda.
  • Solucionar problemas sociais, em vez de gerar renda de uso pessoal exclusivo.
  • Gerar impactos positivos na qualidade de vida da população de baixa renda.
  • Ter comprometimento em manter resultados positivos duradouros.
  • Produzir melhorias na vida de seus participantes.
Os negócios sociais como oportunidade para o pequeno negócio, desafios, alternativas de apoio financeiro e diversas outras dicas podem ser encontradas no Boletim de Tendência do SIS. Baixe gratuitamente aqui.
Deseja deixar um comentário, ou perguntar algo para o Sebrae? Você precisa estar logado para comentar ou perguntar! Cadastre-se ou faça seu login!