Carrinho
Seus carrinho está vazio!
;) Escolher produtos
Serviços
    Alerta
  • Serviços
  • 17 de nov. 21

Profissionais de beleza podem atuar como pessoa jurídica, diz STF

Supremo Tribunal Federal validou a Lei 13.352/2016, que estabelece contrato de parceria entre salões de beleza e profissionais. Entretanto, essa alternativa não pode ser usada para mascarar o vínculo empregatício.

Está autorizado o contrato de parceria entre salões de beleza e profissionais que atuam como cabeleireiro, barbeiro, esteticista, pedicure, manicure, depilador e maquiador. A regra é resultado da validação da Lei 13.352/2016 pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em 28 de outubro de 2021, que ocorreu em resposta a uma ação protocolada em 2016 pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade (Contratuh).

Tanto para o Microempreendedor Individual quanto para a empresa, a confecção do contrato é fundamental para formalizar parceria entre profissionais e salões de beleza.

Confira a notícia completa e veja:

  • Como foi o julgamento no STF
  • Dicas para elaborar seu contrato de parceria
Você precisa estar logado para visualizar este conteúdo Cadastre-se ou faça seu login!


Gostou? Acesse agora o conteúdo completo!

Acessar Alerta!

Outros produtos relevantes

Deseja deixar um comentário, ou perguntar algo para o Sebrae? Você precisa estar logado para comentar ou perguntar! Cadastre-se ou faça seu login!