Carrinho
Seus carrinho está vazio!
;) Escolher produtos
Empreendedorismo
Gestão
12 jan. 2022

Importância da gestão de estoque na sua empresa

Empresas que comercializam produtos precisam de estoque. Eles são fundamentais tanto para a produção das mercadorias (seja matéria-prima, insumos e componentes), quanto para própria comercialização (produto acabado). Para tanto, é necessário um controle efetivo para definir a quantidade e a real necessidade dele.

A gestão do estoque é um pilar importante para manter a saúde financeira do negócio. A partir dela há equilíbrio nas compras, armazenagem e entregas, com controle de entradas, consumo e movimentação de materiais.

Continue lendo este artigo e saiba como aplicar a gestão de estoque na sua empresa!

O que é gestão de estoque?

A gestão de estoque é o processo que assegura o planejamento, a execução e o controle dos recursos armazenados dentro de uma empresa. É a área responsável por controlar e analisar a entrada, saída e movimentação de mercadorias e por fornecer dados confiáveis para o setor de compras.

Benefícios da gestão de estoque para o setor financeiro

Antes de tomar decisões, o empreendedor precisa entender a importância da relação entre a gestão financeira e do estoque e por que adotá-la no seu negócio. Tendo um controle de estoque, há diminuição de custos, aumento do fluxo de entradas e saídas e definição do volume ideal de compras, aumentando assim a lucratividade da empresa.

Vantagens da gestão eficaz de estoque para sua empresa

O controle eficaz de estoque é essencial para alavancar o setor de vendas e otimizar os custos operacionais. Em e-commerces, por exemplo, uma gestão eficaz de estoque pode evitar atraso nas entregas, já que não haverá falta de mercadorias. Ou seja, neste caso, com controle de estoque há segurança ao empreendedor de disponibilidade de mercadoria, e consequentemente, garantia de não ter perda de vendas ocasionadas por furo de estoque.

Conheça outras vantagens:

  • Satisfação do cliente ao conseguir comprar o que procura;
  • Eficiência operacional dos processos de suprimento;
  • Controle financeiro (lucro para a empresa);
  • Giro de estoque (redução dos custos);
  • Diferencial competitivo;
  • Maximização do nível de atendimento da demanda.

Como fazer uma gestão de estoque eficaz

  • Organize os itens do seu estoque físico;
  • Crie critérios de endereçamento;
  • Cadastre os itens com um código único;
  • Tenha uma base de cadastro de itens padronizados;
  • Tenha um registro de entradas e saídas;
  • Acompanhe o giro dos produtos;
  • Não permita a falta ou o excesso de itens no estoque;
  • Faça o inventário de materiais;
  • Integre o setor de estoque com outras áreas;
  • Não faça a administração do estoque manualmente;
  • Invista em indicadores de desempenho.

Como organizar o estoque

  • Deixe o estoque sempre organizado e limpo;
  • Garanta espaço para movimentação de colaboradores;
  • Separe as mercadorias por departamento;
  • Identifique cada departamento;
  • Tenha controle de pragas;
  • Invista em um espaço que tenha o tamanho ideal para o que você precisa estocar.

Importância de indicadores de desempenho na gestão de estoque

Os indicadores de desempenho mostram com assertividade quando um produto deve ser comprado e em quais quantidades, como está o fluxo de movimentação do estoque, saldos de determinado período, produtos com maior e menor circulação, visão financeira do estoque, entre outras informações, que tornam o processo de tomada de decisão mais inteligente e garantem o uso preciso de recursos.

Conheça alguns deles:

1. Giro de estoque

Este é considerado um dos indicadores de desempenho mais relevantes para a gestão de estoque. O objetivo é de sinalizar ao ano o estoque é renovado completamente, trazendo informações essenciais sobre a rotatividade dos produtos do estoque.

A partir desses resultados, é possível traçar campanhas de desconto, estratégias de vendas e marketing para giro das mercadorias.

2. Ruptura de estoque

Este indicador sinaliza para a empresa que algo está faltando. Quanto maior a ruptura de estoque, maiores serão as chances de o cliente não encontrar a mercadoria que procura, e automaticamente, menores serão as vendas.

3. Taxa de retorno

Este indicador mensura a taxa de devolução, ou seja, quantos itens voltaram ao estoque.

Ele ajuda a verificar a quantidade de itens que não está satisfazendo os clientes e alerta ao empreendedor a verificação e resolução de problemas e falhas, como detecção de defeitos de lote, queda na qualidade dos insumos, entre outros.

4. Tempo de reposição

Mensura o tempo que determinado produto leva para voltar para o estoque e após, para comercialização. Isso quer dizer que, quanto menor esse tempo de retorno, mais eficientes se tornam os processos logísticos.

Se você deseja saber mais sobre planejamento, controle de estoque e gestão para sua empresa, acesse nosso Portal e conheça nossas soluções

Deseja deixar um comentário, ou perguntar algo para o Sebrae? Você precisa estar logado para comentar ou perguntar! Cadastre-se ou acesse uma conta!