Carrinho
Seus carrinho está vazio!
;) Escolher produtos
Setores
Leite e derivados
Sistema de Inteligência Setorial
28 ago. 2017

Segurança e saúde como maiores aliadas da produção leiteira

Este ano, Santa Catarina se tornou o 4º maior produtor de leite do país. Ainda há espaço para crescer com o investimento em melhorias nas práticas de ordenha, no cuidado com os medicamentos, armazenagem e controle da alimentação dos animais, aprimoramento dos sistemas de gestão e adoção de práticas de segurança e saúde no trabalho. Se você trabalha no setor de leite, confira práticas para garantir a saúde dos trabalhadores e do rebanho, ações de prevenção de riscos e acidentes. Existem vários riscos associados às atividades desenvolvidas em propriedades rurais, como exposição a intempéries, agrotóxicos, desgaste físico excessivo, animais peçonhentos, máquinas e implementos agrícolas. O trabalhador que executa atividade pecuária se expõe a riscos ambientais, físicos, químicos, biológicos, ergonômicos e acidentes, dependendo das ações protetivas e preventivas que assume para garantir sua saúde e segurança. Confira abaixo algumas dicas e orientações sobre como a saúde e a segurança do trabalhador podem ser asseguradas na pecuária do leite. Reduza o risco de acidentes:
  • Forneça treinamentos e capacitação: funcionários conscientes dos riscos e boas práticas são mais aptos a adotarem medidas preventivas e menos suscetíveis a acidentes e lesões.
  • Faça, periodicamente, manutenções preventivas e corretivas de máquinas e equipamentos, evitando a interrupção de atividades, vazamentos e/ou possíveis lesões.
  • Descarte materiais e ferramentas inutilizados e/ou ociosos: eles aumentam os riscos de acidentes, além de diminuir o tempo de resposta dos funcionários durante a execução de tarefas. A solução 5S, aplicada pelo Sebrae, ajuda a solucionar essa questão.
Utilize equipamento de segurança Equipamentos de proteção individual (EPI):
  • Os uniformes devem ser compostos por gorro, macacão ou jaleco e calça (brancos para ordenha, azuis para os demais); botas de PVC antiderrapantes (brancas para a ordenha e pretas para os demais); luvas de PCV impermeáveis, protetores auditivos e protetor solar.
  • Para manipulação de produtos químicos, é necessário ter avental impermeável, luvas nitrílicas 3/4, óculos de ampla visão transparentes e respirador semifacial, além da higienização pessoal após a manipulação.
Equipamentos de proteção coletiva (EPC):
  • Sinalização de riscos associados a cada atividade e de uso dos EPIs.
  • Chuveiros de emergência e dispositivos lava olhos (para lugares com exposição a agentes químicos).
Entenda melhor o seu mercado e saiba como a Norma Regulamentadora 31 pode auxiliar na segurança da sua produção de leite com o relatório do SIS Sebrae! Cadastre-se, é totalmente gratuito!
Deseja deixar um comentário, ou perguntar algo para o Sebrae? Você precisa estar logado para comentar ou perguntar! Cadastre-se ou faça seu login!