Carrinho
Seus carrinho está vazio!
;) Escolher produtos
Agronegócio
    Relatório de Inteligência
  • Agronegócio
  • 28 de mai. 13

Diversificação na produção apícola para aumentar a renda

Uma série de produtos podem ser produzidos em conjunto com o mel e trazer mais competitividade para o negócio

Os empreendedores do setor apícola de Santa Catarina podem buscar alternativas para diversificar sua produção. Em muitos casos, concentrada somente no mel, a produção pode ser voltada a outros produtos que estão trazendo nova renda aos negócios.

Lopes e Pereira (2008) mostram que o mel é, atualmente, o produto mais facilmente produzido e comercializado no Brasil. Entretanto, essa concentração da atividade apícola em um único produto pode deixar o setor suscetível a crises em função de oscilações do mercado, além de limitar o crescimento do ganho econômico.

Desta forma, esse relatório mostra como é possível diversificar a produção ou mesmo prestar serviços para o aprimoramento de outros negócios. Um apicultor que produz mel, por exemplo, pode também produzir própolis, apitoxina, cera ou prestar serviços na polinização dirigida. No Brasil, a produção de geleia real, por exemplo, é uma atividade com alto valor comercial, sendo que potes contendo um quilograma podem ser vendidos em média a R$ 400/kg.

Já para o empreendedor que optar pela produção de pólen, poderá também paralelamente, produzir abelhas rainhas e núcleos de abelhas para a comercialização. O valor de abelhas rainhas fecundadas comercializadas variam entre R$ 15 e R$ 30/unidade, enquanto que núcleos de abelhas compostos por quatro favos cobertos com abelhas podem chegar a R$ 80.

Confira sobre as iniciativas que podem ser adotadas para diversificar a produção e, desta forma, tornar o negócio mais competitivo no mercado.

Você precisa acessar sua conta para aproveitar as soluções do Sebrae! Cadastre-se ou acesse uma conta!

Outros produtos relevantes

+ Saiba mais
Gratuito
+ Saiba mais
Gratuito
+ Saiba mais
Gratuito
+ Saiba mais
Gratuito
+ Saiba mais
Gratuito
+ Saiba mais
Gratuito
Deseja deixar um comentário, ou perguntar algo para o Sebrae? Você precisa estar logado para comentar ou perguntar! Cadastre-se ou acesse uma conta!