Carrinho
Seus carrinho está vazio!
;) Escolher produtos
Agronegócio
    Relatório de Inteligência
  • Agronegócio
  • 25 de mai. 11

Oeste catarinense:Agrotóxicos versus mortalidade de abelhas

A mistura de herbicidas e inseticidas causa sérios problemas na apicultura da região

O plantio direto é uma técnica agronômica que recobre o solo com plantas que conservam e retém nutrientes. É utilizada para o plantio de culturas de valor econômico, como milho, trigo, soja, etc.

De uma maneira geral, tem sido reconhecida, pelos meios técnicos nacionais e em foros internacionais, que o Sistema Plantio Direto (SPD) é a maior conquista do século nos campos do manejo do solo e da agricultura sustentável, além de consolidar a justificativa da alteração do clímax vegetal de origem processada em benefício do homem de maneira eficiente, econômica e sustentável.

No momento da incorporação da planta ao solo, para iniciar os plantios diretos das culturas de soja, milho, entre outras, são utilizados agrotóxicos dissecantes em vez da utilização de rolos faca. Essa ação tem como conseqüência a mortalidade de abelhas, por causa do contato direto com as flores no campo, assim como a introdução nas colméias de pólen e néctar poluídos por veneno, que entram diretamente na cadeia alimentar das colméias.

A mortalidade de apiários com a adoção dessa técnica, que talvez possa ser considerada menos custosa pelos agricultores, traz, na verdade, severos prejuízos aos apicultores, que podem perder parcial ou totalmente suas colméias produtivas.

Além do uso de herbicidas para dissecar o nabo e incorporá-lo ao solo, na época de floração, também são usados inseticidas sistêmicos no solo para evitar pragas nas culturas a serem plantadas, principalmente no milho e na soja. Esse veneno passa ao sistema de condução da futura planta e, conseqüentemente, ao néctar e ao pólen, o que atinge diretamente as abelhas quando estas coletam algum tipo de alimento nessas culturas.

A mistura de herbicidas e inseticidas para aplicação sobre a floração do nabo forrageiro, com a intenção de dissecação e incorporação, é um elemento fatal, ou, pelo menos, causador de sérios problemas na apicultura da região que esteja próxima dessa zona perigosa. O maior problema de todos é que as flores do nabo forrageiro são muito atrativas para as abelhas e, assim, já no momento da aplicação, grande parte das abelhas coletoras morrem, envenenadas por contato direto. O uso de venenos sintéticos, sem nenhum critério quanto à fauna polinizadora, tem causado perdas imensuráveis na produção de mel, como também no que diz respeito à visitação das flores das plantas cultivadas ou silvestres em relação à polinização.

É preciso que órgãos oficiais compreendam a importância da abelha e outros insetos como agentes polinizadores, e que políticas públicas sejam criadas de forma emergencial para diminuir os efeitos da utilização dos agrotóxicos sobre a população dos agentes polinizadores.

Para entender melhor o problema de envenenamento de abelhas, leia o relatório na íntegra.

Você precisa acessar sua conta para aproveitar as soluções do Sebrae! Cadastre-se ou acesse sua conta!


Gostou? Acesse agora o conteúdo completo!

Acessar Relatório de Inteligência!

Outros produtos relevantes

+ Saiba mais
Gratuito
+ Saiba mais
Gratuito
+ Saiba mais
Gratuito
+ Saiba mais
Gratuito
+ Saiba mais
Gratuito
+ Saiba mais
Gratuito
+ Saiba mais
Gratuito
Deseja deixar um comentário, ou perguntar algo para o Sebrae? Você precisa estar logado para comentar ou perguntar! Cadastre-se ou acesse sua conta!